FR EN DE ES IT PT
Procurar nos fóruns 
Rastreadores Ankama

Aleatoriedade existe?

Por Macarronzinho#2928 25 Abril 2016 - 05:46:56
Reações 34
Pontuação : 27792

Parece que só nós para movimentar o off...

Não sou muito fã de sentimentos, ao meu ver eles trazem mais malefícios do que benefícios. O sentimento é a essência do caos, o sentimento não tem razão não tem objetividade não tem causa nem propósito o sentimento é uma ilusão que move a nossa cultura e que cria um sentido pelo abstrato na realidade.

Falando de forma objetiva qual a utilidade do futebol? Nenhuma. Se o objetivo dos seres vivos tem sido a sobrevivência se os animais nos vissem dispendendo energia com um esporte eles ficariam pasmos. Qual é a lógica de passar uma bola por sei lá um retângulo? É realmente inexplicável, acontece que esses esportes refletem os nossos instintos, correr, saltar, lutar, arremessar eram habilidades básicas na sobrevivência da nossa espécia, coisas que já não fazemos mais, pelo menos a maioria de nós na sociedade moderna por isso o esporte é reverenciado é o instinto de escolher um lado da moeda e esperar a vitória, vencer é sempre o objetivo porém para haver vitória tem que haver lados, nos arriscamos a escolher um lado e o defendemos com sentimento.

Sentimento é o que causa a guerra, é o que causa a desigualdade, sentimentos... E o desejar é a ganância é o se iludir por uma vontade instintiva inexplicável, trespassar limites por algo ilógico, porém, acredito que sem sentimentos a vida não funciona a cultura perde o sentido, caminharíamos por um mar de lógica sem propósito.

Acho que viver é aceitar ilusões, posso dizer que dispender tempo em um jogo como esse aqui seria uma ilusão mas questionar isso é questionar a própria vida, essa é uma ilusão que aprecio pois jogar é uma ilusão dentro de uma ilusão é como criar vida dentro da vida sem saber de onde essa primeira veio é a ilusão do controle, da certeza, é manipular as regras do jogo, é saber o próximo passo.

Infelizmente na vida real não podemos saber a porcentagem exata que nos leva ao sucesso ou ao fracasso por isso nos deixamos levar pelo mar de sentimento e que o caos guie instaure os nossos destinos.

SimonPetrikov|2016-05-03 17:24:32

Sobre o quarto, de fato, as ideias de morais e de ética variam de povo a povo, e é por isso que algumas coisas que animais fazem não devem ser vista com os "olhos da moralidade humana" ou por conceitos que a pessoa tem, pois não podemos impor sobre os seres nosso jeito de ser e cultura

Pois bem, eu sou aquele racionalista que sempre esperou que a lógica seria haver uma verdade universal que explique tudo. Ao que tudo indica isso não existe.

O método mais razoável para compreender a realidade é a ciência e a essência da ciência é se dizer imperfeita, teórica, maleável, mutável, é curiosa mas para mim é o fruto de anos de raciocínio humano chegando em uma conclusão absurda, a verdade não pertence a nós mortais por isso criamos as nossas próprias verdades.
2 0
Pontuação : 4241

A natureza é caótica, os sentimentos só fazem parte dela. Eles tem lógica e origem, assim como os pais protegem os filhos para garantir a continuidade da espécie, o medo nos impede de tomar decisões arriscadas e a raiva a nos impulsionar contra o que nos incomoda.

A guerra é na verdade causada por interesses de pessoas que manipulam as outras por motivos ilusórios, existe muito mais lógica e frieza na guerra do que sentimentalismo. (Exceto nos filmes dos Estados Unidos, e vocês sabem do que estou falando.)

E viver na lógica é ilógico. Não existe motivo em viver, se não aproveitar os sentimentos. Felicidade, amor, esperança. E temer outros: Medo, raiva, nojo...

A programação de todo o ser vivo é sobreviver e procriar, não existe nada além disso, só um monte de massa e energia. Não existe motivo, não existe objetivo, não existe nada.

0 0
Pontuação : 3072

Que discussão mais linda, mais cheia de graça (esqueci o resto de como meu professor de física faz AHAUSHAUSHSH)
Mas então, ao meu ver, uma vida sem sentimentos é sem sentido, sem motivos próprios para se viver, pois o ser humano é um ser social, nós somos aquilo que está ao nosso redor (nem sempre, mas geralmente a atuação do meio nos influencia profundamente no nosso jeito, mesmo por causa do nosso subconsciente) e também somos moldadores de relações que envolvem atuação de sentimentos como ódio, compaixão, amor, desejo, fraternidade, entre outros (não estou dizendo que todos são saudáveis, há sentimentos que não são nada saudáveis depois de dado ponto ou desde o começo até)
Mas, uma vida sem lógica, também não faria sentido, se vivêssemos apenas de sentimentos, nos afogaríamos num mar de ignorância, em que não conseguiríamos descobrir a si e ao nosso próximo
Novamente, em mais um quesito pelo que vejo, necessitamos de equilíbrio
Equilíbrio é uma das coisas mais complicadas de se conseguir, mas é aquela que nos leva para um bom caminho para nossas pessoas, quando não se há equilíbrio, pode-se apostar como as coisas vão dar errado ou pelo menos travar num dado momento. Se não tivermos equilíbrio nas coisas, não obtemos a devida sensação da junção de lógica, sentimentos e o "estar vivo"

nota: se eu estiver parecendo ilógico ou vocês não estiverem entendendo bem, eu não sou muito bom quanto a me expressar, sou melhor com números e contas do que conseguir explicar as coisas direito AHAUAHSUASHSHHSH

0 0
Pontuação : 27792
Macarronzinho|2016-05-09 02:21:11
A natureza é caótica, os sentimentos só fazem parte dela. Eles tem lógica e origem, assim como os pais protegem os filhos para garantir a continuidade da espécie, o medo nos impede de tomar decisões arriscadas e a raiva a nos impulsionar contra o que nos incomoda.

A guerra é na verdade causada por interesses de pessoas que manipulam as outras por motivos ilusórios, existe muito mais lógica e frieza na guerra do que sentimentalismo. (Exceto nos filmes dos Estados Unidos, e vocês sabem do que estou falando.)

E viver na lógica é ilógico. Não existe motivo em viver, se não aproveitar os sentimentos. Felicidade, amor, esperança. E temer outros: Medo, raiva, nojo...

A programação de todo o ser vivo é sobreviver e procriar, não existe nada além disso, só um monte de massa e energia. Não existe motivo, não existe objetivo, não existe nada.
Os instintos surgem de uma necessidade em determinado período de existência da espécie porém o tempo muda e muitos instintos permanecem um exemplo, reprodução era uma questão de sobrevivência pois os grupos humanos eram escassos, as pessoas morriam jovens então de fato ter filhos era algo sagrado que iria fazer a manutenção de um grupo.

Porém... nos atuais dias o excesso populacional é justamente o maior risco da extinção da nossa espécie podemos dizer, são bilhões de pessoas em um mundo que não os comporta e ainda assim muitas pessoas acham valioso uma grande família com 10 filhos, geralmente isso é visto com bons olhos, a igreja muitas vezes prega contra contraceptivos a sexualidade é aplaudida em todos os meios, as pessoas questionam uma pessoa que tem filho aos 13 - 14 anos etc porém os instintos fazem amar essa criança, no fundo aplaudem vivamente a vida.

E o mundo vai indo a população aumentando de forma exponencial e ninguém apresenta soluções para o futuro sobre como iremos sustentar essa população, até o momento a ciência com seus métodos duvidosos tem produzido alimento em larga escala, porém, até quando? Até quando esse consumismo é sustentável.

Desejar é um sentimento a ganância é um sentimento e move o capitalismo, amar é um sentimento e leva a inveja ao ódio, sem sentimento não acontece nem as coisas bonitas nem as coisas horríveis, a guerra não acontece sem sentimentos a Alemanha não apoiaria hitler se não fosse uma forte crise na época que estava fazendo as pessoas de qualquer classe sofrerem e foi fácil injetar esse ódio em um grupo específico de pessoas através de hitler.

Ser totalmente lógico não leva a coisas ruins, ser lógico é como no filme do Eu Robô, o Will se acidentou junto com outro carro que tinha uma criança, o robô pulou para salvar alguém e escolheu salvar o Will pois a porcentagem de chance dele sobreviver era maior e o Will desprezava Robôs por isso, por ter deixado uam criança com 20% de chance de sobrevivência morrer no lugar dele que tinha 50% de chances, isso é a lógica, seguir um caminho oposto isso é simplesmente o sentimento sobrepondo a razão.

Eu sou fã de personagens como o Spock do Star Trek, acho lindo se o mundo seguisse uma cultura como a dele, até a reprodução na espécie dele é objetiva nada de bagunças sentimentais do tipo que leva a tantas variáveis ilógicas como no nosso mundo.

SimonPetrikov|2016-05-09 06:35:12
Que discussão mais linda, mais cheia de graça (esqueci o resto de como meu professor de física faz AHAUSHAUSHSH)
Mas então, ao meu ver, uma vida sem sentimentos é sem sentido, sem motivos próprios para se viver, pois o ser humano é um ser social, nós somos aquilo que está ao nosso redor (nem sempre, mas geralmente a atuação do meio nos influencia profundamente no nosso jeito, mesmo por causa do nosso subconsciente) e também somos moldadores de relações que envolvem atuação de sentimentos como ódio, compaixão, amor, desejo, fraternidade, entre outros (não estou dizendo que todos são saudáveis, há sentimentos que não são nada saudáveis depois de dado ponto ou desde o começo até)
Mas, uma vida sem lógica, também não faria sentido, se vivêssemos apenas de sentimentos, nos afogaríamos num mar de ignorância, em que não conseguiríamos descobrir a si e ao nosso próximo
Novamente, em mais um quesito pelo que vejo, necessitamos de equilíbrio
Equilíbrio é uma das coisas mais complicadas de se conseguir, mas é aquela que nos leva para um bom caminho para nossas pessoas, quando não se há equilíbrio, pode-se apostar como as coisas vão dar errado ou pelo menos travar num dado momento. Se não tivermos equilíbrio nas coisas, não obtemos a devida sensação da junção de lógica, sentimentos e o "estar vivo"

nota: se eu estiver parecendo ilógico ou vocês não estiverem entendendo bem, eu não sou muito bom quanto a me expressar, sou melhor com números e contas do que conseguir explicar as coisas direito AHAUAHSUASHSHHSH
Não acredito nesse equilíbrio, quando nós tentamos entender o comportamento de alguém não se trata de lógica é uma analise abstrata daquilo que só pertence a nós, não tem nenhuma relação com a realidade dos fatos.

Por exemplo, aquela garota me rejeitou... por que? O cara já supõe, sou feio, não tenho dinheiro, ou talvez tivesse alface no meu dente, talvez ela não gostou do meu desodorante da minha forma de vestir, talvez ela esteja interessada em outro alguém, talvez foi o destino, talvez deus esteja guardando alguém para mim, talvez jupiter não esta alinhado com saturno, talvez os old gods estejam para retornar, talvez é o diabo atrapalhando minha felicidade, talvez sejam nossos átomos que não estejam alinhados, tales seja o meu karma da outra vida ou o meu chi que não esta fluindo de forma correta, talvez seja...

Percebe, as coisas que ocorrem no dia a dia são complexas de mais para serem definidas racionalmente por isso usamos sentimentos que geram verdades pessoais e usamos na compreensão do mundo, é o único meio que temos.

Sobre o social essa é a coisa mais instintiva no ser humano de todas as coisas, pois diferente de o mais forte sobrevive como se dizia a ciência considera hoje que o grupo mais forte sobrevive, a sobrevivência não é uma coisa individual é uma questão de administrar o social, saber interagir com um grupo, conviver socialmente, usar o grupo para fortalecer todos os aspectos da espécie, um bando de leões caçando é muito mais efetivo do que uma Chita caçando sozinha, a pobre chita teve que desenvolver a maior velocidade entre os felinos para conseguir pegar algo e nem precisa dizer ela esta muito mais perto da extinção do que os leões.

Só que o social leva a algumas coisas questionáveis também, por exemplo, por que a pessoa fuma? Facilmente vão dizer que é um vício químico mas não começa dessa forma o fumar é social, a pessoa fuma pois fumar era status social, atraia mulheres, os amigos que eram mais novos começavam a te achar mais maduro, o pessoal te respeitava e a pessoa era aceita no grupo, o mesmo rola com bebidas etc.

Então para ser aceito socialmente muitas vezes se trilha caminhos idiotas, por exemplo quando tem um grupo na escola que começa a bater nos "nerds" como acontece isso? Simples existe um fortão que não consegue interagir socialmente sem ser pela força ele usa isso para intimidar e com isso ele consegue formar um grupo, outros se juntam a ele por ele ser mais forte, outros vivem apanhando o objetivo em si é alcançar o social pelos meios que se dispõe, a força no caso, outros usam a beleza, outros usam a inteligência mais sempre o objetivo é fazer parte de um grupo pois isolado o humano é fraco e tende a não sobreviver.

O social não é sempre bonito como os meios midiáticos tendem a espalhar, o social leva ao terrorismo, é fazer parte de um grupo especial que vai para o céu, abraçar uma ideologia para não ficar isolado, afinal suponha um fanático religioso sozinho em um mundo que só existe ele, faria sentido os ideais dele? Não, é o grupo que da sustentação a ideias mesmo que a ideia seja estúpida, uma ideia sem o social é só uma paranoia uma ideia aceita por um grupo é uma ideologia é uma fé.
2 0
Pontuação : 3072

Hoje em dia as taxas de nascimento estão bem menores do que antigamente, e ter 10 filhos, ao meu ver, não é algo bom, mas sim curioso, digno de se pensar no porquê disso, além que, penso eu, caso as pessoas cheguem a ter mais informações sobre o assunto, não acho que se sentiriam à vontade tendo muitos filhos (mas claro, temos de ver a atual situação da pessoa, pois, por exemplo, se ela for uma daquelas pessoas que vivem na zona rural, em geral eles tendem a ter mais filhos por ser uma forma de adquirir maior mão de obra na tentativa de facilitar o sustento de toda a família)

Sobre a ideia do eu robô, se, mesmo tendo uma chance menor de conseguir salvar o garoto, por que o robô não se arriscou a tentar salvar este após ter salvo o Will? Mesmo que as porcentagem de salvamento fique cada vez mais baixa, não deveria ser impossível, ainda mais para um ser que provavelmente deve ser muito mais eficiente que um humano em muitos quesitos? Queria constar também em qual seria a lógica de salvá-los se isso iria fazer o robô se arriscar? Isso já não teria atuação do sentimentalismo humano que foi posto na programação do robô? Então uma questão de lógica pode estar dentro de uma questão que envolve sentimentalismo?

Penso eu, que as análises que fazemos tratam-se de possibilidades que podem ou não convir com a "realidade" do outro, mas sempre podemos tentar ver o que está acotecendo para tentar entender o lado do próximo e ver como podemos ajudá-lo, caso seja necessário e tal pessoa queira (isso é o meu ver do sentido de analisar as possibilidades de algo que aparenta ser). Embora nós tenhamos de escolher uma de tais possibilidades para interagir e descobrir o que está acontecendo, ao se comunicar com o outro, descobrimos a "sua verdade" e nisso podemos soltar conversa sobre ideias e outras coisas boas, ao meu ver, isso é, eu acho, um processo social bom, que não gera problemas a outros, então, por mim, eu sempre adentro nesse tipo de interação

Sobre as nossas verdades que criamos a partir de sentimentalismo para tentar observar o mundo ao nosso redor, tomando isso para o lado da ciência novamente, as teorias que criam-se em geral vem a convir com fenômenos observados, é exatamente por isso que tomamos tais ideias como geradores daquele processo (como um raio que é umaa descarga elétrica, o porquê pelo qual objetos caem, por aí vai), embora não possamos dizer que nossa forma de ditar e ver como as coisas são não possam ser expressos de uma forma que desconhecemos, só usamos as ideias que conhecemos por serem o que melhor explicam até agora, como já discutimos antes xD

(Queria comentar também que a ciência basea-se mais em ideias que tem um certo sentido lógico muito mais que do que com um sentido sentimental)

Quanto às relações sociais, de fato, é um ótimo método de sobrevivência do grupo em que o ser está inserido, mas também é fato que os grupos formados não possam ser dos melhores tipos e que sempre representam as falhas que tentam esconder, como no exemplo do "brutamonte" que criou um grupo para bater em nerds, mas por que ele fez isso? Será que ele fez por ser alguém ruim? Será que ele fez isso por se sentir frustrado com algo e querer soltar por meio de violência? Será que essa frustração pode advir de que provavelmente o nerd sabe mais do que ele? Podem ser problemas familiares? Pode ser por ele ter crises existenciais e faz o que faz pra tentar se esquecer daquilo? Pode ser por ele ser inseguro consigo mesmo e criar uma ilusão de que fazendo o que faz, suas inseguranças desaparecem? Pode ser que seja este, infelizmente, o único meio pelo qual ele possa se socializar com alguém? Todas essas possibilidades são possíveis e é exatamente por coisas desse tipo que alguns grupos de cunho "maligno" podem vir a ser criados

Eu acho realmente triste como pessoas fazem coisas totalmente idiotas para serem aceitas ou se sentirem incluídas num grupo, isso, talvez, por medo de nunca conseguirem encontrar pessoas parecidas com ela, impaciência de encontrar e também insegurança por conta disso, e é ainda mais triste quando a pessoa se arrepende de ter adentrado em algo e não pode mais sair por já estar dentro demais disso

Por fim, é também triste ver quando grupos de fanáticos, que por vezes não têm nenhuma ideia boa, têm apenas ideias que comprometem outras pessoas, tomarem forma e ficarem atuando para causar problemas, creio eu que coisas desse tipo são as que causam um desacreditamento de gente no futuro do mundo

0 0
Pontuação : 27792
SimonPetrikov|2016-05-10 15:21:03


Sobre a ideia do eu robô, se, mesmo tendo uma chance menor de conseguir salvar o garoto, por que o robô não se arriscou a tentar salvar este após ter salvo o Will? Mesmo que as porcentagem de salvamento fique cada vez mais baixa, não deveria ser impossível, ainda mais para um ser que provavelmente deve ser muito mais eficiente que um humano em muitos quesitos? Queria constar também em qual seria a lógica de salvá-los se isso iria fazer o robô se arriscar? Isso já não teria atuação do sentimentalismo humano que foi posto na programação do robô? Então uma questão de lógica pode estar dentro de uma questão que envolve sentimentalismo?

O lance com o robô é que ele seguia certas leis da programação dele que eram as seguintes:
  • 1ª Lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano sofra algum mal.
  • 2ª Lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.
  • 3ª Lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou Segunda Leis.
  • Mais tarde Asimov acrescentou a “Lei Zero”, acima de todas as outras: um robô não pode causar mal à humanidade ou, por omissão, permitir que a humanidade sofra algum mal.
Daí o que acontece, por causa da primeira lei, ele pulou para salvar as pessoas, por causa da segunda lei ele não obedeceu ao Will que pediu para salvar a garota pois tendo ela menos chance de sobreviver poderia ele estar quebrando a primeira lei ao tentar salva-la e perder os dois.
Quando ele conseguiu salvar o Will ele não pulou de volta pois as chances de salvar a criança já eram 0 e caso ele pula-se para se arriscar ele quebraria a lei 3 onde ele deve proteger a própria existência.

SimonPetrikov|2016-05-10 15:21:03
Penso eu, que as análises que fazemos tratam-se de possibilidades que podem ou não convir com a "realidade" do outro, mas sempre podemos tentar ver o que está acotecendo para tentar entender o lado do próximo e ver como podemos ajudá-lo, caso seja necessário e tal pessoa queira (isso é o meu ver do sentido de analisar as possibilidades de algo que aparenta ser). Embora nós tenhamos de escolher uma de tais possibilidades para interagir e descobrir o que está acontecendo, ao se comunicar com o outro, descobrimos a "sua verdade" e nisso podemos soltar conversa sobre ideias e outras coisas boas, ao meu ver, isso é, eu acho, um processo social bom, que não gera problemas a outros, então, por mim, eu sempre adentro nesse tipo de interação

Daí você esta esquecendo o lance que já discutimos sobre o subconsciente, nem mesmo a própria pessoa pode ter consciência sobre o que ela sente, o que ela pensa.
O que acontece é identificação por aproximação, a pessoa acha que acha determinada coisa e acha que o que o outro acha tem haver com o que ela acha (lol) porém esse achismo é indefinível racionalmente não é atoa que se separa humanas de exatas.

Escolher entre uma pera e uma maçã pode parecer algo simples porém os processos mentais que envolve tal escolhas são tão complexos que não se pode tirar conclusões sobre os motivos.

Como eu havia argumentado, por sentimentos nós convivemos em sociedade não tem nada que envolva uma definição lógica nesse convívio, não existe um método para compreender o próximo e nem a si mesmo. A psicologia em si que é ciência e é teórica, supõe coisas sobre alguém através de métodos falseáveis, mas acaba por fazer um trabalho espiritual ao ouvir os problemas do próximo porque na real é uma profissão sem significado algum. Nunca li livros mais retardados do que os livros do Freud. Só chama-se de ciência por causa do trabalho metódico que é feito em cima das análises mas é totalmente sem sentido querer decifrar a mente. (me perdoem os psicólogos)
2 0
Pontuação : 3072
mutanteallan|2016-05-10 22:44:43

O lance com o robô é que ele seguia certas leis da programação dele que eram as seguintes:
  • 1ª Lei: Um robô não pode ferir um ser humano ou, por inação, permitir que um ser humano sofra algum mal.
  • 2ª Lei: Um robô deve obedecer as ordens que lhe sejam dadas por seres humanos exceto nos casos em que tais ordens entrem em conflito com a Primeira Lei.
  • 3ª Lei: Um robô deve proteger sua própria existência desde que tal proteção não entre em conflito com a Primeira ou Segunda Leis.
  • Mais tarde Asimov acrescentou a “Lei Zero”, acima de todas as outras: um robô não pode causar mal à humanidade ou, por omissão, permitir que a humanidade sofra algum mal.
Daí o que acontece, por causa da primeira lei, ele pulou para salvar as pessoas, por causa da segunda lei ele não obedeceu ao Will que pediu para salvar a garota pois tendo ela menos chance de sobreviver poderia ele estar quebrando a primeira lei ao tentar salva-la e perder os dois.
Quando ele conseguiu salvar o Will ele não pulou de volta pois as chances de salvar a criança já eram 0 e caso ele pula-se para se arriscar ele quebraria a lei 3 onde ele deve proteger a própria existência.


Ah, entendi o lance dos robôs, não tava ligado nessas leis, mas sei lá, ainda soa estranho :y

mutanteallan|2016-05-10 22:44:43
Daí você esta esquecendo o lance que já discutimos sobre o subconsciente, nem mesmo a própria pessoa pode ter consciência sobre o que ela sente, o que ela pensa.
O que acontece é identificação por aproximação, a pessoa acha que acha determinada coisa e acha que o que o outro acha tem haver com o que ela acha (lol) porém esse achismo é indefinível racionalmente não é atoa que se separa humanas de exatas.

Escolher entre uma pera e uma maçã pode parecer algo simples porém os processos mentais que envolve tal escolhas são tão complexos que não se pode tirar conclusões sobre os motivos.


Concordo com a ideia dos "achismos", realmente faz bastante sentido pra mim, muitas vezes eu mesmo não sei o que estou sentindo e fico "achando" coisas sobre mim, se elas convêm ou não, aí não sei, mas tento encontrar o porquê de eu estar daquela forma de modo a tentar superar aquilo (pq em geral, são coisas meio ruins que eu sinto, de vez ou outra que sinto algo bom, e deixo rolar, pq são alguns raros momentos, em geral eu sou bastante neutro), mas acho que nem todas as pessoas tem uma capacidade tão boa de conseguir superar as coisas ou tirar "motivação" do nada para fazer isso (devido exatamente ao subconsciente, agora o meu sempre encontra formas de superar isso, por quê? Não sei, só sei que ele faz e sou grato por isso xD)

mutanteallan|2016-05-10 22:44:43
Como eu havia argumentado, por sentimentos nós convivemos em sociedade não tem nada que envolva uma definição lógica nesse convívio, não existe um método para compreender o próximo e nem a si mesmo. A psicologia em si que é ciência e é teórica, supõe coisas sobre alguém através de métodos falseáveis, mas acaba por fazer um trabalho espiritual ao ouvir os problemas do próximo porque na real é uma profissão sem significado algum. Nunca li livros mais retardados do que os livros do Freud. Só chama-se de ciência por causa do trabalho metódico que é feito em cima das análises mas é totalmente sem sentido querer decifrar a mente. (me perdoem os psicólogos)


Exato, não existe um método de compreensão mútua, até mesmo por que cada um é cada um, cada um age de maneiras diferentes e não tem como generalizar algo que dê pra funcionar pra literalmente todos. Sobre a psicologia, já não posso reclamar ou comentar sobre o que dizes, até porque me falta conhecimento sobre tal parte da ciência, mas ACHO (frisando que isso é o que um leigo como eu acha) que ela trabalha por cima da ideia de tentar entender como funciona alguns processos mentais de modo a aconselhar como uma pessoa poderia melhorar de algum problema (de certa forma, por achismo do que pode estar ocorrendo e dar sugestões do que pode ser feito para pelo menos amenizar a atuação do problema, mais ou menos como eu faço comigo mesmo)

Eu já precisei ir numa psicóloga pois minha rotina estava bastante estressante, mais do que deveria estar, e algo estava me perturbando, embora eu tenha ido poucas vezes, eu me abri bastante com ela e ela foi dando algumas sugestões que tipo, eu posso não me lembrar agora, mas eu acho que estou seguindo-as? Pq tipo, de antes até aquele momento, algo estava me perturbando, eu me sentia estranho e de certo modo vazio, embora continuasse a ir em frente, mas fui melhorando ao ir nela e desde aquele tempo eu não tive mais uma crise como daquele período (claro, tenho recaídas de abalamento e momentos "pistola", mas isso logo passa quando tento tirar minha mente disso ou, como já disse, penso nas coisas pra depois tentar superá-las) (ok, isso deve ser achismo também, pode ter sido alguma outra coisa kkkkk)

@Edit
Consegui fazer a manha do comentário xD
0 0
Pontuação : 186

Revivendo o tópico pq sim (sim, eu sou o Simon do último comentário)

Achei esse post bem interessante pela Internet e achei que seria legal mandar por aqui e tal Clique aqui

Queria constar também que o meu professor de física, no dia que eu falei "blablabla a Matemática, como ciência blablabla " ele disse "Mas a matemática não é uma ciência"

Ele explicou o porquê dessa afirmação, mas eu sinceramente não lembro

Enfim, só para constar, esse site é muito interessante, to dando uma lida numas postagens dela e nossa, muito maneiro xD

0 0
Pontuação : 27792
Simon-Petrikov0|2016-07-27 00:34:16
Revivendo o tópico pq sim (sim, eu sou o Simon do último comentário)

Achei esse post bem interessante pela Internet e achei que seria legal mandar por aqui e tal Clique aqui

Queria constar também que o meu professor de física, no dia que eu falei "blablabla a Matemática, como ciência blablabla " ele disse "Mas a matemática não é uma ciência"

Ele explicou o porquê dessa afirmação, mas eu sinceramente não lembro

Enfim, só para constar, esse site é muito interessante, to dando uma lida numas postagens dela e nossa, muito maneiro xD
Depois vou ler mas posso chutar pelo que já ouvi.

Acho que a matemática não pode ser ciência pois a matemática é uma fé, temos que ter a fé cega de que 1 + 1 = 2 não se permite discutir isso, muitos tentaram mas a fé na matemática é a mais forte que existe. hehe Talvez por isso que eu nunca gostei de matemática vai ver sou incrédulo em cada célula e átomo do meu corpo. lol

A matemática é uma ferramenta exata usada para se ter o máximo de precisão em um universo inexato só que ao criar a matemática de certa forma criamos uma outra dimensão onde tudo é preciso porém quando se usa essa ferramenta para explicar as coisas do nosso mundo chegamos em algumas irracionalidades.

A ciência tenta explicar o mundo a matemática é como uma linguagem de programação que nós criamos e que por ser idealizada não possui as imperfeições da realidade mas se aplicada para algo "real" ela entra em contraste.

SimonPetrikov|2016-05-11 15:15:39
Eu já precisei ir numa psicóloga pois minha rotina estava bastante estressante, mais do que deveria estar, e algo estava me perturbando, embora eu tenha ido poucas vezes, eu me abri bastante com ela e ela foi dando algumas sugestões que tipo, eu posso não me lembrar agora, mas eu acho que estou seguindo-as? Pq tipo, de antes até aquele momento, algo estava me perturbando, eu me sentia estranho e de certo modo vazio, embora continuasse a ir em frente, mas fui melhorando ao ir nela e desde aquele tempo eu não tive mais uma crise como daquele período (claro, tenho recaídas de abalamento e momentos "pistola", mas isso logo passa quando tento tirar minha mente disso ou, como já disse, penso nas coisas pra depois tentar superá-las) (ok, isso deve ser achismo também, pode ter sido alguma outra coisa kkkkk)

@Edit
Consegui fazer a manha do comentário xD
Humm muitas filosofias colocam o vazio como condição e natureza humana, os gregos e sua mitologia e filosofia já diziam que a diferença dos humanos para os animais é que nascemos vazios eles tem instintos, natureza, nós não temos nada é aquela história do Prometeu dos gregos o que me leva a pensar que isso não é um problema pessoal de ninguém mais sim algo sentido por humanos desde que nos conhecemos por homo sapiens sapiens.

Eu já considerei a questão dos problemas psicológicos mas na verdade isso é só uma forma de ganhar dinheiro, essa instabilidade não só não é incomum como é a condição do universo em que vivemos de puro caos, como pode exigir de um ser mortal e não retentor da verdade ter a cabeça no lugar? É uma blasfêmia isso, não existe cura para os problemas da mente humana e nem para qualquer problema do mundo porque na verdade não são problemas são possibilidades, são casualidade, condicionamentos, quando alguém aparenta melhoria como aqueles casos em que a pessoa era drogada e se converteu e frequenta a igreja ele simplesmente sai de uma anomalia para a outra porém uma outra que é considerada aceitável pela cultura vigente.

Eu gostaria sinceramente que a realidade fosse de fato o sonho do deus Vishnu porém o deus Osamodas também conhecido como Oktapodas ou Cthulhu para os mais íntimos, em suas muitas formas se revelou para mim como a verdade, como é instintivamente agradável adotar uma verdade mesmo que ela tenha nascido de contos de um escritor e de um jogo virtual é da natureza humana querer se apegar a algo que dê sustentação para a realidade e as vezes até compreendo o estado de conforto de muitos por ai, porém, a fraqueza é algo intolerável somente o caos reinará, somente o chicote de osamodas irá partir a realidade ao meio e nos revelar as chamas da criação do mais antigo ser ao mais jovem ser todos descendem de um único início e nele estava... o segredo da vida. Uma vez vi uma tirinha, "eu poderia lhes contar o segredo da vida" "mas prefiro fazer um suspense".
4 0
Pontuação : 276

A matemática nada mais é do que uma convenção criada por algumas pessoas para dinamizar algumas explicações. Essa tal ''fé'' a que você se refere talvez seja os tais ''postulados'' (sinônimo de axioma, como alguém já comentou aqui), e existem diversos postulados na matemática e na física. Postulados nada mais são do que propostas aceitas como óbvias sem terem sido demonstradas. Quando eu digo, por exemplo, que 1m + 1m = 2m, eu apenas aceito, pois a medida 1metro foi decidida por convenção em alguma época da história para facilitar as explicações do mundo. Portanto, não tem como eu provar que 1 metro + 1 metro = 2 metros, pois a medida ''Metro'' foi criada, e não é algo que sempre existiu. E o resultado dessa adição é tão óbvio para você quanto para mim, pois nós nascemos e fomos criados dentro dessa convenção. 

0 0
Pontuação : 3072

Bem, nesse período de um ano estive estudando bastante e posso dizer que em si, 1+1=2 não é algo que você deva levar na fé, é algo que foi realmente provado a partir dos axiomas e teoremas (se eu não me engano, foi feita tal prova após mais de 100 páginas de provas para que fosse suficiente provar tal coisa formalmente falando)

No entanto, é realmente algo que poucos fazem pq é um esforço tremendo provar as coisas que parecem triviais, e o mais interessante é que mesmo axiomas (coisas que tomamos como verdade para poder deduzir consequências de tal "assumptions") às vezes podem deixar de ser axiomas ao se tomar outros como verdade, no entanto já se foi provado que não há como um conjunto de axiomas (como dito, coisas que se tomam como verdade) provar a consistência desse sistema gerado por eles e por implicações (Teorema da Incompletude de Gödel), de modo que nada impede, em tese, de encontrarmos algum absurdo por meio de implicações lógicas que causem com que todo o sistema caia aos pedaços

Não quer dizer que realmente exista algo assim, mas também não significa que não possa existir, e isso abomina muitos matemáticos atualmente pela paranoia disso tornar inválido tudo que já se utilizou no mundo das ideias (embora as contas ainda possam ser utilizadas na nossa realidade, basicamente funcionaria por puro acaso, pois afinal é um sistema inconsistente nele mesmo)


Agora sobre a outra parte que vc respondeu, realmente não existe em si uma verdade, tanto que muitos tem a oportunidade de poder escolher em que realmente acreditam (mesmo que eu pense que tudo dê nos mesmo fim afinal)

Sobre os problemas psicológicos, é realmente algo "normal" em tese se você pensar bem, todos nós sentimos algum efeito horrível de algo como estresse, depressão, TOC e outras coisas, mas mesmo assim a cultura vigente fala como essas coisas fossem anormais e isso acaba fazendo outras pessoas se sentirem mal por isso e até mesmo sofrer chacota de outros por isso, dependendo do caso, assim como a famosa generalização de "quem vai pra psiquiatra é doido"

No entanto, eu não disse que era saudável para a sanidade (modo como compreendemos o que ocorre ao nosso redor e a capacidade que temos de fazer escolher em prol do bem maior) ou para seu corpo em si, mas isso, penso eu, já é outra história kk

2 0
Pontuação : 27792

 

SimonPetrikov|12/11/2017 - 01:00:49


Agora sobre a outra parte que vc respondeu, realmente não existe em si uma verdade, tanto que muitos tem a oportunidade de poder escolher em que realmente acreditam (mesmo que eu pense que tudo dê nos mesmo fim afinal)
 

Pra falar a "verdade" um dos principais problemas da modernidade é este, o conceito de verdades individuais, não só o indivíduo tem a gigante responsabilidade de fundamentar sua própria verdade como muitos destes obcecados querem que a sociedade se condicione à suas verdades individuais e quando estes se juntam em união tentando sustentar esta verdade particular eles se tornam um verdadeiro incômodo.
SimonPetrikov|12/11/2017 - 01:00:49


No entanto, é realmente algo que poucos fazem pq é um esforço tremendo provar as coisas que parecem triviais

 

Um dos problemas mais graves da vida adulta é a incapacidade de pensar ou discutir coisas simples, este é um erro grave pois as melhores teorias da ciência são elegantemente simples como o E=MC² ou mesmo a seleção natural idéias simples que explicam coisas complexas, um bom exemplo do problema da questão é a realidade econômica, muitas pessoas adultas tem problemas financeiros mesmo pessoas que em um dado momento eram ricas passam a ter dificuldades e tudo se resume na incapacidade de perceber o que é "liability" e o que é um "asset" a pessoa passa a vida investindo em liability e isso significa que ele aumenta o seu custo fixo, um carro é uma liability pois tem custo fixo e crescente e não dá retorno, mesmo vendendo o carro não paga um décimo do custo que este requer, ouro é um asset ele não gera custos acumulativos e pode ser vendido no futuro com pouca ou nenhuma variação, dinheiro de papel é um liability e um asset, se você deixar o dinheiro parado ele vai gerar um custo fixo e vai perder valor pela inflação, se você investir o dinheiro em tesouro direto ou qualquer outra forma de investimento o dinheiro é um asset gerando mais valor com o passar do tempo. 

O conceito parece ridiculamente simples mas todo mundo tem problemas financeiros por não conseguir analisar tal problema simples a pessoa trabalha a vida toda e quando passa por uma crise descobre que sua casa, seu carro, seus pertences não dão retorno para cobrir o custo nem mesmo se forem vendidos porem tem um custo fixo que vai se acumulando na crise e se tornam insustentáveis. 

SimonPetrikov|12/11/2017 - 01:00:49

Sobre os problemas psicológicos, é realmente algo "normal" em tese se você pensar bem, todos nós sentimos algum efeito horrível de algo como estresse, depressão, TOC e outras coisas, mas mesmo assim a cultura vigente fala como essas coisas fossem anormais e isso acaba fazendo outras pessoas se sentirem mal por isso e até mesmo sofrer chacota de outros por isso, dependendo do caso, assim como a famosa generalização de "quem vai pra psiquiatra é doido"

 

Outro problema na modernidade é a descredibilidade da psicologia , dando um exemplo preconceituoso, uma das coisas mais complexas e sem nexo é a sexualidade humana todo comportamento sexual independente em que contexto se coloque tem a função evolutiva de passar os genes à frente este é um conceito darwiniano básico não existe outra função na existência se não a necessidade de continuidade, para tanto quando a pessoa tem um problema de identificação de gênero qualquer significa simplesmente que ela não esta sendo capaz de cumprir sua função evolutiva e na psicologia freudiana todo problema psicológico tem origem sexual, o DNA da pessoa não muda então não tem como mudar o corpo de forma efetiva por isso na psicologia tradicional sabe-se que sendo o cérebro maleável e o corpo não a pessoa teria que condicionar o cérebro a aceitar a realidade o que ocorre hoje é o inverso, como a verdade hoje não tem origem em Deus ou algo externo a verdade hoje é algo interno e individual o indivíduo decide tentar alterar o corpo em detrimento da mente e com isso gera uma série de outros problemas psicológicos que nunca vão se curar pois esta buscando solução material e não mental, isso vale para uma série de coisas mas o exemplo clássico é o da identidade de gênero. 

 
1 -1
Pontuação : 3072

 

Lotus-Sutra|20/02/2019 - 10:53:25
 
SimonPetrikov|12/11/2017 - 01:00:49


Agora sobre a outra parte que vc respondeu, realmente não existe em si uma verdade, tanto que muitos tem a oportunidade de poder escolher em que realmente acreditam (mesmo que eu pense que tudo dê nos mesmo fim afinal)
 



Pra falar a "verdade" um dos principais problemas da modernidade é este, o conceito de verdades individuais, não só o indivíduo tem a gigante responsabilidade de fundamentar sua própria verdade como muitos destes obcecados querem que a sociedade se condicione à suas verdades individuais e quando estes se juntam em união tentando sustentar esta verdade particular eles se tornam um verdadeiro incômodo.
 


Eu dei uma estudada e realmente você tem razão, é realmente um dos problemas da sociedade moderna esse conceito de pós-verdade, em que a verdade é algo individual e você acredita "na sua verdade" e tenta impor ela aos outros, o pior de tudo é que a maioria dessas ocasiões ocorrem com a pessoa não tendo argumentos plausíveis para justificar o que acredita, e acho que, numa análise mais simplificada (pois o assunto é realmente complexo, não dá pra generalizar com tanta facilidade), isso decorre de uma falha no ensino no mundo como um todo, em que não se preza a discussão crítica entre os indivíduos, o que prejudica a socialização como um todo por não haver criticidade na justificação de argumentos (e isso acaba, de tabela, acertando também naqueles que divulgam fake news, em que a falta de criticidade para analisar a veracidade do que está sendo mostrado)

Eu ainda me pergunto onde iremos chegar com tantas imperfeições no sistema levando aos problemas que estamos tendo atualmente na sociedade...

 
Lotus-Sutra|20/02/2019 - 10:53:25
 
SimonPetrikov|12/11/2017 - 01:00:49


No entanto, é realmente algo que poucos fazem pq é um esforço tremendo provar as coisas que parecem triviais

 



Um dos problemas mais graves da vida adulta é a incapacidade de pensar ou discutir coisas simples, este é um erro grave pois as melhores teorias da ciência são elegantemente simples como o E=MC² ou mesmo a seleção natural idéias simples que explicam coisas complexas, um bom exemplo do problema da questão é a realidade econômica, muitas pessoas adultas tem problemas financeiros mesmo pessoas que em um dado momento eram ricas passam a ter dificuldades e tudo se resume na incapacidade de perceber o que é "liability" e o que é um "asset" a pessoa passa a vida investindo em liability e isso significa que ele aumenta o seu custo fixo, um carro é uma liability pois tem custo fixo e crescente e não dá retorno, mesmo vendendo o carro não paga um décimo do custo que este requer, ouro é um asset ele não gera custos acumulativos e pode ser vendido no futuro com pouca ou nenhuma variação, dinheiro de papel é um liability e um asset, se você deixar o dinheiro parado ele vai gerar um custo fixo e vai perder valor pela inflação, se você investir o dinheiro em tesouro direto ou qualquer outra forma de investimento o dinheiro é um asset gerando mais valor com o passar do tempo. 

O conceito parece ridiculamente simples mas todo mundo tem problemas financeiros por não conseguir analisar tal problema simples a pessoa trabalha a vida toda e quando passa por uma crise descobre que sua casa, seu carro, seus pertences não dão retorno para cobrir o custo nem mesmo se forem vendidos porem tem um custo fixo que vai se acumulando na crise e se tornam insustentáveis. 
 


SIM, SIM E SIM, é realmente muito triste ver como as pessoas estão cada vez menos capacitadas para discutir ou pensar em coisas simples com relação a vida no geral

Mas ao mesmo tempo, penso eu, há uma justificativa pra isso e decorre exatamente da imperfeição (novamente) do sistema de ensino hoje nos países, pq eles acabam indo por uma rota mais de "decorar" ou "mecanizar" as coisas, sem se preocupar se a pessoa está realmente aprendendo e adquirindo intuição por detrás do que se está sendo estudado

E como consequência disso, muitas vezes elas se sentem inseguras de aprender novos conteúdos ou de aplicar coisas novas, e acaba que recai sobre o que você disse: embora sejam simples as ideias acerca de "liability" e "asset", muitos não as compreendem por não perceberem que a longo prazo será benéfico para ela entender esses assuntos

O engraçado é, como você disse, ideias muito simples acabam tendo uma repercussão muito grande gerando ideias complicas e eu, um estudante de exatas, posso dizer isso com convicção de como é bem fundamentado o que você disse, pois, no geral, muitas ideias nessa área advém de coisas simples e intuitivas (até certo ponto) e geram muitos resultados proveitosos (o único problema é que, às vezes, devido ao tamanho de que a Matemática/Física/Química tem dentro de si, por vezes você precisa de conhecimento de diversas áreas para responder algumas perguntas, mesmo que de todas elas partam, como dito, de coisas simples, assim, devido a essa grande gama, acaba que muitas vezes as pessoas se perdem no decorrer das coisas e se sentem inseguras de ir atrás)

 
Lotus-Sutra|20/02/2019 - 10:53:25
 
SimonPetrikov|12/11/2017 - 01:00:49

Sobre os problemas psicológicos, é realmente algo "normal" em tese se você pensar bem, todos nós sentimos algum efeito horrível de algo como estresse, depressão, TOC e outras coisas, mas mesmo assim a cultura vigente fala como essas coisas fossem anormais e isso acaba fazendo outras pessoas se sentirem mal por isso e até mesmo sofrer chacota de outros por isso, dependendo do caso, assim como a famosa generalização de "quem vai pra psiquiatra é doido"

 



Outro problema na modernidade é a descredibilidade da psicologia , dando um exemplo preconceituoso, uma das coisas mais complexas e sem nexo é a sexualidade humana todo comportamento sexual independente em que contexto se coloque tem a função evolutiva de passar os genes à frente este é um conceito darwiniano básico não existe outra função na existência se não a necessidade de continuidade, para tanto quando a pessoa tem um problema de identificação de gênero qualquer significa simplesmente que ela não esta sendo capaz de cumprir sua função evolutiva e na psicologia freudiana todo problema psicológico tem origem sexual, o DNA da pessoa não muda então não tem como mudar o corpo de forma efetiva por isso na psicologia tradicional sabe-se que sendo o cérebro maleável e o corpo não a pessoa teria que condicionar o cérebro a aceitar a realidade o que ocorre hoje é o inverso, como a verdade hoje não tem origem em Deus ou algo externo a verdade hoje é algo interno e individual o indivíduo decide tentar alterar o corpo em detrimento da mente e com isso gera uma série de outros problemas psicológicos que nunca vão se curar pois esta buscando solução material e não mental, isso vale para uma série de coisas mas o exemplo clássico é o da identidade de gênero. 

 


Embora eu concorde com o ponto em que há descredibilidade da psicologia, eu tenho alguns pontos a questionar com o que você disse, porque, assim, embora o intuito do comportamento sexual seja para a reprodução da espécie, hoje em dia não há mais necessidade de uma reprodução exacerbada como tínhamos antigamente, já estamos com uma população excessiva no mundo (que ainda tende a aumentar) e isso acaba por prejudicar ambos a nós quanto ao planeta, logo eu não acho que seja necessário mais tanta preocupação com esse aspecto

Agora, eu acho que repressão da questão de gênero ou de orientação sexual, dizendo que só pode-se ser uma coisa ou outra, é algo deveras complicado, visto que tal repressão pode causar diversos efeitos maléficos à pessoa por fazê-la sentir que está errada e que não está fazendo as coisas certas, e assim podendo fazer com ela faça besteiras consigo mesma ou com outros devido a isso, e é por causa disso que eu acho que devemos deixar a pessoa poder escolher, muito embora eu ache que também não devemos chegar a extremos (como já vi um caso em que um rapaz fez implantes nos seus membros para imitar cabras, pois ele se sentia como uma, isso é algo que eu acho um tanto absurdo, pois chegou a um extremo que foge da própria condição humana)

Ah, mas claro, qualquer problema relativo à psique da pessoa, o ideal é que ela fosse atrás de ajuda médica, seja por psicólogo, seja por psiquiatra, de modo a tentar melhorar sua condição mental, pois fazer coisas não estando são é uma das piores coisas que existem, logo as pessoas deveriam reconhecer o trabalho em que por trás da psicologia e psiquiatria
0 0
Pontuação : 276



Acho que a matemática não pode ser ciência pois a matemática é uma fé, temos que ter a fé cega de que 1 + 1 = 2 não se permite discutir isso, muitos tentaram mas a fé na matemática é a mais forte que existe. hehe Talvez por isso que eu nunca gostei de matemática vai ver sou incrédulo em cada célula e átomo do meu corpo. lol

A matemática é uma ferramenta exata usada para se ter o máximo de precisão em um universo inexato só que ao criar a matemática de certa forma criamos uma outra dimensão onde tudo é preciso porém quando se usa essa ferramenta para explicar as coisas do nosso mundo chegamos em algumas irracionalidades.

A ciência tenta explicar o mundo a matemática é como uma linguagem de programação que nós criamos e que por ser idealizada não possui as imperfeições da realidade mas se aplicada para algo "real" ela entra em contraste.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



A matemática nada mais é do que uma convenção criada por algumas pessoas para dinamizar algumas explicações. Essa tal ''fé'' a que você se refere talvez seja os tais ''postulados'' (sinônimo de axioma, como alguém já comentou aqui), e existem diversos postulados na matemática e na física. Postulados nada mais são do que propostas aceitas como óbvias sem terem sido demonstradas. Quando eu digo, por exemplo, que 1m + 1m = 2m, eu apenas aceito, pois a medida 1metro foi decidida por convenção em alguma época da história para facilitar as explicações do mundo. Portanto, não tem como eu provar que 1 metro + 1 metro = 2 metros, pois a medida ''Metro'' foi criada, e não é algo que sempre existiu. E o resultado dessa adição é tão óbvio para você quanto para mim, pois nós nascemos e fomos criados dentro dessa convenção. 



 
Macarronzinho
Aleatoriedade real, absoluta. Algo que não pode se prever de forma alguma, que não dependa de circunstâncias iniciais para gerar resultados ou informações completamente aleatórias.

Tal coisa existe?

Retomando o questionamento inicial, qualquer coisa que fazemos sofre influência de outras coisas. Você toma uma certa decisão com base em algum acontecimento anterior, pois existe dados sobre esse acontecimento anterior. Você anda pela calçada, pois sabe que se andar na rua pode sofrer algum atropelamento. Depois desse exemplo mórbido , acho que esse princípio de aleatoriedade real e absoluta apenas se aplica a coisas em que nós (humanos) desconhecemos o funcionamento. 

Se você não conhece tal coisa, você não sabe como essa tal coisa funciona. Logo, para você, os eventos/decisões que essa ''coisa'' irá passar/tomar são totalmente aleatórias para você. No momento eu só consigo pensar nessa possibilidade laugh.  
 
0 0
Comentar neste tópico