FR EN DE ES IT PT

A atualização anterior trouxe uma reformulação completa de Pandala, tanto em termos de gráficos quanto de conteúdo, que está muito mais rico. No entanto, uma pequena área na costa permaneceu inalterado, como uma teia de Araknawa inacabada. Vocês já tiveram um gostinho do que os espera: um cemitério pantanoso, bom para dormir o último sono... Mas será que é o último mesmo? A gente prometeu: aí está a nova Grobe, exatamente como no sonho dos mortos!

Essa atualização também será uma oportunidade para fazer algumas melhorias nas interfaces e na ergonomia.

Quando anoitece nas tumbas

Grobe… Uma ilha amaldiçoada, assombrada por fantasmas. No passado, uma terra sagrada onde os Pandawas honravam os ancestrais. Um lugar apavorante que só os mais corajosos se atrevem a explorar, correndo risco de vida a cada instante.
Após o retorno dos espíritos de Pandala, achou que os mortos não iriam voltar também?
 

Dois em um

Acessível por barco a partir da região de Terradala, a Ilha de Grobe é formada por duas áreas e dois calabouços: o Cemitério de Grobe (calabouço: a Tumba do Xogum Tofugawa) e o Monte das Tumbas (calabouço: a Morada dos Espíritos).
O Cemitério é uma zona destinada aos aventureiros de nível 150 a 160. Ele está infestado de espectros do Exército de Bruma, liderado pelo Xogum Tofugawa.
 
O Monte das Tumbas é destinado aos personagens de nível 160 a 170. Essa necrópole é território dos Yokais das Tumbas que agem sob a influência de Kumihu, a Kitsune de nove caudas.
 

O Exército de Bruma

Formado por samurais, ninjawas e outros guerreiros desencarnados, o Exército de Bruma controla a maior parte do Cemitério. Os únicos que se atrevem a desafiar a hegemonia deles são os Assassispíritos, Pandawas caçadores de fantasmas.

 

Um olhar sobre o Oriente

Para formar o Exército de Bruma, fomos garimpar referências históricas e mitológicas em sua maioria japonesas, mas há chinesas também. Seja nos nomes, nos estilos de combate ou nos designs, misturamos os gêneros para criar monstros fora do comum.
O Jiangshi-Nobi faz referência ao Jiangshi chinês, claro, esse vampiro tão diferente, muito distante dos nossos vampiros ocidentais. O saco mortuário nas costas dele evoca a ideia de cadáver animado, fortemente ligada ao mito original, e ilustra de forma interessante a transformação dos corpos em relíquias na sua passagem para o Externam.
Já a Tsukinoichi mistura três referências bem distintas. O nome é inspirado na kunoichi, a mulher ninja. O design da armadura remete à dos samurais, e o ornamento traz o "tsuki" (lua) do nome. Para terminar, a arma dela é uma naginata de lâmina dupla, que é justamente a arma de predileção das mulheres samurai, as Onna-bugeishas.

 

As fileiras do Exército de Bruma

 
Jiangshi-Nobi
Tsukinochi
Onabu-Geisha

O Xogum Tofugawa
Último representante do clã Tofugawa, o Xogum foi o maior senhor da guerra de sua época, apesar do seu porte modesto. Ele triunfou sobre inúmeros adversários antes de perecer em uma batalha épica com o corpo crivado de flechas. A passagem para o outro lado não pôs um ponto final nas suas ambições, longe disso: ele reuniu um verdadeiro exército extremamente leal e não pretende descansar em paz. Apelidado de "cavaleiro de bruma", ele não vai a lugar nenhum sem seu Yokomainu.
 

Os Yokais das Tumbas

Os grandes espíritos elementares abalaram o ecossistema de Pandala, e esse grande acontecimento também teve repercussões em Grobe. Atendendo ao chamado dos poderes primitivos, Yokais mortos há eras se manifestaram nos picos da ilha.
 
Por trás de um Yokai há sempre outro Yokai
Inspirados em criaturas estranhas do folclore japonês, os Yokais, além de muitos, são um objeto de estudo fascinante. Alguns foram diretamente inspirados em Yokais de verdade, como o Bakazako oriundo do Kasabaké, o guarda-chuva malicioso que encontramos em diversas obras. Outros fazem referência a "falsos" Yokais de forte presença na cultura popular, como o Sem Rosto de Miyazaki, que não saiu do folclore japonês.

Alguns Yokais foram completamente criados a partir de outra referência: é o caso do Madura, que evoca o Daruma, aquela figura na qual pintamos uma pupila quando fazemos um desejo. Assim, sua origem não é um Yokai, e os mais atentos já devem ter notado que outro Yokai que deu as caras na missão Presença de espíritos também é inspirado no Daruma.

Assim, não há uma regra rígida para criar um Yokai no Mundo dos Doze. A única exigência é que precisa ter sentido. Isso pode ser tanto o que ele evoca pelo design ou temática quanto a referência inicial. Quanto mais estranho o conceito, melhor, porque essa é a essência dessas criaturas: nos aterrorizar e intrigar ao mesmo tempo que nos fascinam.
 
Os Yokais fantasmagóricos
Bakazako
Kaonashi
Madura
 
Kumihu, a Kitsune
Murmuram por aí que a Kitsune de nove caudas voltou dos mortos para se vingar... mas de quem? A história dela esconde muitos segredos. Com seu carisma fora do comum, Kumihu não teve nenhuma dificuldade de se impor sobre os outros Yokais. Ela se instalou em uma edificação no Monte das Tumbas, um antigo santuário abandonado da deusa Inali. Dizem que essa morada é assombrada por inúmeras criaturas espirituais... Só tolos — e aventureiros — se arriscam a pisar lá dentro.
 

Dois em um

Alguns heróis que tentaram desvendar o segredo da transformação de Pandala descobriram que ela foi causada por dois dragões: Orukam e Imagiro, os verdadeiros responsáveis pelo despertar dos espíritos. Tudo leva a crer que, originalmente, esses dois dragões eram um só. O mistério dessa separação ainda não foi elucidado; ele está no cerne da série de missões principais ligadas a Pandala.
 
E onde tem dragão, tem Dofus...
 
Após a obtenção de Domakuro, o ovo de tinta, um segundo Dofus entra em cena: o Dorigami, o ovo de papel, de um branco imaculado. Será que esse objeto lendário é aquele mencionado há bastante tempo por uma Laposa que os caçadores de Dofus conhecem muito bem? Para saber, você terá que ir a Grobe... e além.
 

2.57: as outras mudanças

Desativação dos desafios comunitários

Introduzida em 2016 e "nerfada" após vários abusos, a funcionalidade dos desafios comunitários não cumpre mais seu papel. Ela é pouquíssimo usada de forma legítima e é principalmente uma fonte de trapaças ou uma forma "escondida" de trocar kamas fraudulentos. Por esse motivo, decidimos retirá-la do jogo. Os desafios em andamento serão suprimidos na atualização e não haverá reembolso dos custos de inscrição ou dos prêmios.
 

Visibilidade dos sucessos de calabouço em combate

É algo que já nos pedem há muito tempo. Os sucessos ligados aos chefes de calabouço agora são exibidos e atualizados durante o combate. Sim, estamos falando de "Kardorim (Zumbi)" ou "Tal Kasha (Estátua)". Isso não diz respeito aos sucessos ligados aos ídolos.
Na prática, tudo vai acontecer na interface que já serve para os desafios, mas vai ficar mais fácil de distingui-los dos desafios "básicos" por causa do ícone com fundo laranja.
Quanto ao funcionamento, é como um desafio comum:
  • As informações do tipo "[Logan] fracassou no desafio Nômade" aparecem no chat.
  • O ícone é atualizado com um sinal verde ou um xis vermelho quando o jogador obtém ou não o sucesso.
  • Para terminar, só os sucessos que podem ser realizados pela sua equipe são exibidos:
    • Duo só aparece se a equipe é uma dupla, Duelo ou pegajoso se você não está sozinho...
    • Se o sucesso já tiver sido obtido por todos os membros da equipe, ele não será mais proposto. 
Também aproveitamos para revisar a descrição de todos esses sucessos de modo a mencionar explicitamente o desafio correspondente e melhorar a exibição na IU de sucesso.
 
Antes e depois

Bolsa de Kamas no jogo

Ano passado, acabamos publicando um devblog sobre a reformulação do BdK no jogo bem antes da hora (você pode lê-lo aqui), mas agora vai! Para podermos realizar os últimos testes, esse recurso será disponibilizado 1 ou 2 semanas após a atualização.
Categoria: Game design