FR EN DE ES IT PT
As modificações realizadas no Poço dos Sonhos Infinitos têm como principal objetivo equilibrar os combates. Isso envolve o balanceamento dos modificadores de combate, bem como as incompatibilidades e pontuações atribuídas.

O primeiro ponto diz respeito aos modificadores que, atualmente, concedem um bônus de potência ou de ponto de escudo fixo aos inimigos. O problema desses efeitos é que eles não se adaptam ao andar atual. Quanto mais andares você sobe, menor é o impacto dos efeitos. A partir de agora, a potência será substituída por porcentagens de danos finais, e os pontos de escudo fixos por pontos de escudo em função da porcentagem de vida do alvo.

Por exemplo:

  • Paradoxo do Kwakwa: “Quando um aliado é deslocado, as invocações inimigas ganham 50 de potência. Duração infinita. Cumulativo.” foi substituído por “Quando um aliado é deslocado, as invocações inimigas ganham 5% de danos finais. Duração infinita. Cumulativo.”
  • Sonho do Gatolho: “No começo do turno de um aliado, os inimigos com o mesmo estado de Dado ganham 1000 pontos de escudo durante 1 turno.” foi substituído por “No começo do turno de um aliado, os inimigos com o mesmo estado de Dado ganham 10% dos pontos de vida deles em pontos de escudo durante 1 turno.”

O segundo ponto se refere aos modificadores que são fortes ou fracos demais em relação ao nível de dificuldade deles (sonho, paradoxo ou pesadelo). Algumas vezes, o sonho de um guardião podia ser mais impactante que o paradoxo ou pesadelo dele. Outras, o modificador não tinha nenhum impacto ou, ao contrário, um impacto forte demais causado por seus efeitos.

A fim de solucionar esses problemas, primeiro invertemos alguns modificadores.

Por exemplo:

  • O antigo Sonho de Moon: “No turno de Darkli Moon, os jogadores perdem 1 PM (1 turno) por totem no campo de batalha.” virou o novo Paradoxo de Moon, e, inversamente, o antigo Paradoxo de Moon “Toda vez que um Totem é deslocado, transposto ou teletransportado, os inimigos ganham 10% de danos finais por tempo infinito. Cumulativo.” tornou-se o novo Sonho de Moon.

Quanto aos modificadores que tinham um impacto insatisfatório no combate, decidimos atribuir novos efeitos a eles.

Exemplo de modificador que tinha um impacto muito fraco:

  • Pesadelo de Skonk: “Quando um aliado sofre uma tentativa de retirada de PM, ele perde 1 PA durante 1 turno (cumulativo).” foi substituído por “Quando um aliado é curado ou rouba vida, os danos finais dele diminuem em 20% e ele perde 5% de resistência durante 2 turnos (cumulativo).”

Exemplo de modificador que tinha um impacto muito grande:

  • Pesadelo de Fraktal: “No começo do turno de um aliado, se Aurorário estiver em um estado horário par (2, 4, 6, 8, 10, 12), os danos finais dos inimigos aumentarão 20% (3 turnos). Se Aurorário estiver em um estado horário ímpar (1, 3, 5, 7, 9, 11), os danos finais dos aliados diminuirão em 20% (3 turnos).” foi substituído por “Quando Fraktal tem 50% ou mais de seus pontos de vida, os aliados ficam no estado Irremovível. Senão, eles ficam no estado Incurável.”

O último ponto é sobre o balanceamento dos modificadores. De fato, diversos modificadores tinham efeitos convincentes em relação ao nível de dificuldade desejado, mas seus valores, duração ou acúmulos máximos os tornavam fortes ou fracos demais. Por isso, fizemos alguns ajustes.

Alguns exemplos de modificadores balanceados:

  • Paradoxo de Hanshi: O fato de infligir danos à distância a Hanshi aumenta em (5 →) 10% os danos finais dele durante 2 turnos.
  • Paradoxo do Papatudo Real: Quando um inimigo é curado, ele ganha 2 PM durante 3 turnos. ((Cumulativo →) Acúmulo máx. 5)
  • Sonho de Relouin: Quando um jogador é atraído, ele perde (100 →) 25% de resistência a danos de corpo a corpo durante (1 →) 2 turnos. Não é cumulativo.
  • Paradoxo do Kanibola Phora: No começo de cada turno da Boneca Tari, os danos finais dos aliados diminuem em (20 →) 10%. Duração infinita, (acúmulo máx. 3 →) cumulativo.

No total, entre o debug e as modificações, aproximadamente 100 modificadores de combate foram afetados.

Dentre as outras modificações, temos a integração de famílias de monstros ou de mapas que faltavam. Novas incompatibilidades foram acrescentadas a alguns guardiões. Por fim, as pontuações de dificuldade dos guardiões foram atualizadas em função da taxa de vitória e de derrota deles, a fim de valorizar os combates mais difíceis e reduzir os combates mais simples. Gostaríamos de relembrar que a pontuação de dificuldade dos guardiões é levada em conta na atribuição das recompensas de fim de combate.

Para terminar, temos um bônus para os mais curiosos. Logo abaixo, vocês poderão consultar algumas estatísticas* referentes aos Sonhos Infinitos:

  • 101.485 combates foram lançados
  • 53.595 combates foram vencidos
  • 231.325 personagens têm uma exploração do Poço dos Sonhos Infinitos em andamento
  • A Rainha dos Ladrões é o guardião contra quem os jogadores encontram mais dificuldades, com uma taxa de vitória de 2,52%
  • Inversamente, o Rato Branco é o guardião contra quem os jogadores encontram menos dificuldades, com uma taxa de vitória de 86,58%
  • A Rainha dos Ladrões é o guardião escolhido com menos frequência quando aparece (2,76% dos casos), quase empatando com Servidão (2,97% dos casos)
  • Inversamente, o guardião escolhido com mais frequência é o Chafer Ronin (70,59% dos casos), seguido de perto pelas Gelatinas Reais (68,23% dos casos entre as quatro)
  • O andar mais alto alcançado foi 2142

*os valores indicados são válidos para o período de 01/01/2021 a 18/03/2021

Categoria: Game design