FR EN DE ES IT PT
Como parte do Festival de Bonta, Alexis Cobar tem o prazer de dar boas-vindas a Puchecot, o Protetor do Mês do Agtor. Uma oportunidade exclusiva a todos os habitantes do Mundo dos Doze que nunca tiveram o prazer de falar com um Protetor. Hoje, aquele conhecido como ‘O Grande Frutado’ veio nos falar um pouco sobre este dia tão especial com muito amor no coração. E risadas...

Alexis Cobar: Enclausurados no cafofo mais confortável dos níveis superiores do Krosmos, eles vêm dando duro desde que Xelor os obrigou a tomar conta dos 12 meses do calendário. Hoje, damos boas-vindas a uma pessoa que, sem ela, Bonta jamais teria visto a luz do dia. Por favor, uma salva de palmas para Puchecot! (Quando Alexis Cobar percebe que não há ninguém para aplaudir no momento da entrevista, um silêncio constrangedor obriga-o a falar qualquer coisa o mais rápido possível.)

Puchecot, em nome de todos os habitantes do Mundo dos Doze, gostaria de dizer que é uma honra tê-lo aqui. Alguns não acreditavam que você existia, mas hoje posso garantir que ele está aqui em pessoa, em carne e... fruta e hã... enfim, hoje damos cara ao nome! Mas me diga, como se sente? 

Puchecot: Carambolas! Não podia estar melhor! He he he! 

Alexis Cobar: Então é verdade que você é um brincalhão por natureza? Dizem que até conseguiu fazer o Carvalho Mole rachar de rir!

Puchecot: É isso mesmo, eu gosto de aproveitar a vida ao máximo! Principalmente nesse dia tão especial, 3 de Agtor

Alexis Cobar: Conte-nos um pouco sobre o que esse dia significa para você. 

Puchecot: Ah, são tantas emoções... No dia 3 de Agtor do ano 25, Jiva, Menalt e eu estávamos construindo Bonta, a Branca, para ir de encontro a Brakmar, a Sombria. Aquele maldito Rushu tinha parado de nos importunar feito um bicho da maçã, portanto podíamos finalmente comemorar com estilo! 

Alexis Cobar: Por falar em demônios, você não se importa com o fato de um deles ter sido promovido a Protetor dos Meses? 

Puchecot: Por mim, ele pode tomar manga com leite. Pelo menos o Djaul fica tão ocupado no mês de Descendor, que não desce pra arrumar marmelada no Mundo dos Doze.

Alexis Cobar: Distrair um demônio para não deixar que ele conquiste o Mundo dos Doze... que incrível!

Puchecot: A gente quebra o coco, mas não arrebenta a sapucaia! Ha ha ha! 

Alexis Cobar: Hã... certo... Então vamos falar do Festival de Bonta? O povo do Mundo dos Doze está louco para saber como é a comemoração “lá em cima”. 

Puchecot: Ulgrude nos abençoa com seus poderes e um espetáculo de fogos de artifício. Siluate usa seu sopro de chamas para assar salsichões de Papatudo. E Sumens entretém o público com truques de mágica envolvendo pedras precisosas... 

Alexis Cobar: Ah, é... É verdade... Eu já tinha ouvido falar nas capacidades digestivas dele... Mas e você? Conte-nos como você comemora esse dia tão especial. 

Puchecot: Eu colho à mão minhas melhores piadas para animar a festa. E, acredite, o público vibra mais do que macaco atrás de banana!

Alexis Cobar: Ah, eu acredito! Puchecot, foi um prazer tê-lo aqui conosco. Só me resta desejar que você e os outros Protetores dos Meses tenham um Festival pra lá de frutífero. O mesmo vale para todos os habitantes do Mundo dos Doze! 

E não se esqueçam! Esse dia cai no signo da bondade, portanto preparem-se para uma grande dose de gentileza e boas intenções; palavras do próprio Merida Puliblak!

Categoria: Background