Ao continuar navegando neste site ou fechar esta janela, você aceita o uso de cookies destinados a realizar estatísticas de visitas, bem como lhe propor vídeos, botões de compartilhamento, anúncios personalizados e um serviço de chat. Para saber mais e configuração de cookies X

FR EN DE ES IT PT

Os servidores Temporis, os terceiros da linhagem, trazem o tema Bonta versus Brakmar, mas a rivalidade entre a Cidade Branca e a Cidade Sombria vem de longa data. Conhecidos graças às missões de alinhamento, faz muitos anos que Amayiro, mestre de armas da milícia de Bonta, e Oto Mustam, seu alter ego de Brakmar, mantêm uma relação epistolar espinhosa… Às vésperas da festa de Bonta Divina, que a treta comece!

Querido Oto,

(ou devo dizer “Pobre coitado”, “Pobre coisa”... o certo mesmo deveria ser “Pobre ser desinteressante”, mas estou tentando ser educado. Essas familiaridades não são dignas de nossas posições, que nos elevam e nos convidam aos debates de questões bem maiores que nossas pequenas pessoas; você, em especial, que parece não ter nem a altura mínima exigida a um soldado de segundo escalão de Bonta, mas isso não vem ao caso agora...)

Eu gostaria apenas de cumprimentá-lo cordialmente neste glorioso dia de Bonta Divina.

Você já tem um dia em homenagem a você no almanax há muitos anos? Caso não tenha ainda, sugiro com toda a estima que posso ter por você e seus conterrâneos que ele se chame “Brakmar Desgraciosa”, “Brakmar Decaída”, ou a minha favorita: “Brakmar Diarreica”. Eu acredito sinceramente que refletiria bem a sua grandeza.

Mas voltando ao que interessa, tamanha honraria jamais seria concedida a um local tão medíocre assim...

Você encontrará uma cueca e meias imaculadas com esta carta. Como você bem sabe, neste dia festivo, os dozeanos vestem-se de branco e clamam pelas ruas: “O Bem sempre ganha”. Sabendo que nesse seu pequeno burgo sem graça a liberdade de expressão não é uma prática comum, eu imaginei que vestindo branco por baixo da sua túnica preta você poderia participar discretamente dessa exibição. E em vez de gritar e mostrar a verdade pelas suas ruas tristes em meio ao seu povo ignorante, você poderia chorar sozinho em frente ao espelho perguntando-se por que você não está do lado certo.

Ocorre-me de estar com você de todo o coração. Deve ser realmente deprimente ter consciência de que você se enganou por todos esses anos e, além de tudo, ser demasiado covarde para mudar as coisas. É tão patético... Na maior parte do tempo, eu prefiro rir. Afinal, a vida poderia ser muito pior. Você poderia ser brakmariano, pequeno e feio. Não, pera...

Naaaaaa, é só uma brincadeirinha! Não me leve a mal, mesmo que eu saiba que vocês aí em Brakmar têm o péssimo costume de ver maldade em tudo.

Com tudo isso, nem sei mais o que eu queria dizer...

Ah, sim, eu gostaria simplesmente de compartilhar minha gratidão. Escrever-lhe me faz muito bem. Sinto como se eu me livrasse de um peso, de toda a pressão que minhas altas funções me impõem. Deixo a pluma seguir seu rumo e, como no melhor tratamento eniripsa que se pode sonhar para fazer a monotonia evaporar, de maneira irresistível, eu sorrio. Veja só, apesar de toda a baixaria e de suas más intenções, você consegue, ainda assim, fazer o Bem ao seu redor. Mas espero que a milícia de Brakmar leia estas linhas e o jogue na prisão por causa de alta traição. Espionar, sequestrar, torturar... É bem como as coisas funcionam por aí, não é? Ha, ha, estou apenas brincando, com todo o respeito evidentemente.

Desejo-lhe uma agradável festa de Bonta Divina, esperando sinceramente que você aprecie o meu presente e que ele sirva em você. Eu peguei o menor que eles tinham...

Com amizade,
AMAYIRO
Mestre de armas da milícia de Bonta


 



 

Em breve vamos descobrir a resposta de Brakmar e Oto Mustam!


Enquanto isso, comente agora mesmo a favor ou contra Brakmar, divirta-se na festa de Bonta Divina e, principalmente, tenha um bom jogo com o Temporis III!