FR EN DE ES IT PT

A aventura está a mil em DOFUS desde que Pandala voltou tinindo de nova. Como se a ilha mítica do Mundo dos Doze tivesse acordado com tudo depois de um longo sono de beleza… Mesmo assim, não vá correndo com tudo para as novas armadilhas feito um Iop: leia antes a visita guiada em seis... sete escalas da Agência de Turismo. E por falar em beleza, que tal terminar o tour com uma escapada na mais bela terra selvagem? Próxima parada: Plantala!

Antes de se aventurar por Plantala, pense bem nisso: só de deixar você passar, a Mãe Natureza já está lhe concedendo um grande favor. A zona mais luxuriante de Pandala, quiçá do Mundo dos Doze, abriga uma natureza selvagem, livre, longe da influência dos Dozeanos. Aqui, as flores, plantas, árvores e micro-organismos vegetais retomaram seus direitos. Elas criam raízes, se espalham, se entortam, crescem em abundância e se agarram como ervas daninhas, mas muitíssimo mais belas, não tem como negar. Nenhum outro espetáculo se assemelha a esse, que se oferece aos aventureiros, intrigados, almejando experienciar uma natureza no auge de sua pureza...

A GOROKU

Tudo parece possível em Plantala. Como descobrir uma árvore com frutos sorridentes, capazes de fazer você viajar para um outro mundo: a Goroku. Os antigos contam que ela protege os espíritos, o que lhe concede um status privilegiado e a torna praticamente intocável. Ai de quem ousar riscar sua casca, mesmo que só um coraçãozinho!

Dizem que o Espírito da Madeira nunca fica longe e que, através dessa árvore, ele pode até mesmo vigiar sua floresta...

O SALGUEIRO CHORÃO PRATEADO

Um pouco mais longe, é possível se extasiar frente ao brilho prateado das folhas de um salgueiro chorão pendendo sobre uma pequena e charmosa lagoa, um verdadeiro santuário de paz. Alguns dizem que essa majestosa árvore teria encarnado em um morador do vilarejo. Quem seria? Cabe a você descobrir. Seja quem for, se você der de cara com um Dozeano da floresta, de pele rugosa como uma casca de árvore e com os cabelos tão bagunçados que parecem ter sido ninho de todo tipo de inseto, é bem provável que você se surpreenda...

TUFOS DE FLORES ADORMECIDAS

Consegue sentir uma presença? Tudo parece vivo por aqui. A menor das florzinhas, da mesma forma que os tufos de flores adormecidas, dão a impressão de possuírem uma alma e vigiarem tudo o que você faz. Isso incomoda você? É proposital. Aonde quer que você vá, você nunca estará só. Estaremos vendo você! Então, preste atenção no que você faz...

 

O TEMPLO EM RUÍNAS

Alguns encontros podem acabar mudando o rumo da sua aventura... Se você se encontrar ao lado do templo em ruínas, dedicado à deusa Pandawa e à rainha Ginju, sob o tapete de musgo e o emaranhado de raízes talvez você faça a descoberta de uma temível besta... Não vamos dizer mais nada pra não estragar a surpresa!

A BRUXA SOBOMORI

Outra criatura, um tanto sinistra: a bruxa Sobomori, também conhecida como a “avó da floresta”. Os aventureiros que estiverem de barriga vazia podem acabar facilmente enganados pela fachada da sua casa, que passa a impressão de ser um albergue para viajantes. Um conselho: não se inclinem muito sobre a panela...

O BAMBUZAL DE DAMADRÍADE

Seja para construir as moradias cada vez mais ambiciosas ou para produzir o famoso néctar que dispensa apresentações, o bambu é incontestavelmente a matéria-prima indispensável da ilha. Ele reina supremo e se ergue orgulhosamente, dando à ilha uma silhueta inimitável. Infelizmente, os Dozeanos usam e abusam daquilo que a natureza lhes oferece...

O Bambuzal de Damadríade está sentindo isso na pele? Aqui, o bambu anda meio sumido. Estaria a colheita, apesar de razoável e respeitosa, transformando-se em desmatamento massivo? É difícil saber... Por outro lado, não resta nenhuma dúvida de que alguma coisa aconteceu, e que, além disso, as Plantalas tornaram-se particularmente agressivas. O próprio Espírito da Madeira está cego de raiva, provocando a fuga dos Pandawas.

Você já entendeu, Plantala proporciona um espetáculo tão prazeroso quão misterioso, e às vezes até mesmo constrangedor. Os aventureiros que desejarem penetrar nessas terras devem ter uma coisa em mente: os habitantes de Plantala sempre estarão com eles...

Nosso pequeno tour pela nova Pandala terminou! Se você ainda não foi, esperamos que tenha ficado com vontade de conhecer a ilha e seus esplendores.

Desejamos uma boa estadia nas terras pandalianas e não se esqueça: não importa se é de arroz ou bambu, os leites fermentados dos Pandawas devem ser consumidos com moderação...