Ao continuar navegando neste site ou fechar esta janela, você aceita o uso de cookies destinados a realizar estatísticas de visitas, bem como lhe propor vídeos, botões de compartilhamento, anúncios personalizados e um serviço de chat. Para saber mais e configuração de cookies X

FR EN DE ES IT PT

Eleito como pirata mais sexy do ano pela revista Cracaras, Ben, o Ripata, desperta paixões. Tão adulado quanto temido, sua personalidade de dois gumes (como sua espada) atiça a curiosidade. Hoje, ele revela com exclusividade em um testemunho comovente sua vida de pirata que nem sempre foi um mar tranquilo...  

Na penumbra, podemos adivinhar sua silhueta imponente. Se hoje ele não é mais nem a sombra do que foi, Ben, o Ripata, ainda não disse sua última palavra. Esse Velho Milobo do Mar concordou em dar-nos essa entrevista exclusiva. Nós o encontramos em ectoplasma e em osso no porão de seu navio, ali onde ele passa os dias, pronto para acolher calorosamente eventuais visitantes que desejam saciar sua sede de curiosidade... 

"Olá, Ben. Agradecemos por ter nos recebido hoje para... "

-    Minha nossa senhora de um Raul Mops, nem morto dá para ter um pouco de sossego! Instale-se, mas não encoste no meu rum! 

-    Ah, sim. Vou sentar-me aqui neste... eh... crânio de... uma de suas vítimas, com certeza... 

-    Não, é Fofinho. Minha mascote pulp. Nunca vou conseguir enterrá-la... É possível ser pirata e ter um coração, viu?  

Ben, o Ripata, começa a soluçar sob o olhar constrangido de seu "convidado". 

-    Mas é claro… Ben, diga-nos um pouco qual a melhor lembrança do maior pirata do Mundo dos Doze

-    Um dia, ajudei um Chafer Marítimo a salvar Kidibom, a baleia dos Mini Nuits. Foi a única vez na vida em que chorei. Além daquela quando perdi Fofinho. 

Ben, o Ripata, tenta abafar um novo soluço e em seguida assoa ruidosamente o nariz na bandeira de pirata com a qual está vestido.  

-    Claro, eh… falemos agora do trágico episódio de motim do qual você foi vítima, ao largo da costa frigostiana. Você tinha acabado de pilhar um dos navios do Conde Traspafrent, foi isso? Como era mesmo o nome dele... ? 

-    Esse Pérola Traspafrent dos infernos? Nem me fale! Minha tripulação ficou doida! Dizem que é por causa de Dethoama, a Merida dos Motins. Ai, seu eu pego essa... 

-    Estão falando de uma desavença com relação à partilha do espólio, você confirma?

-    Pff! É verdade, mas bom, talvez eu tenha guardado um pouco mais de kamas para mim. Ah, mas diga-me... Afinal de contas, quem é o capitão? Além disso, conheço bem esses escórias de Kralamores! Teriam gastado tudo em rum! Foi para o bem deles...

-    E você... com o que você gastou, aliás? 

-    Eu... gastei tudo com Ração de supercrescimento para Fofinho. 

Ben, o Ripata, com os lábios trêmulos e os olhos úmidos, bebe um grande gole de rum. 

-    Ben, não se preocupe, temos certeza que Fofinho teve uma bela vida. Agradeço por essas revelações... arrasadoras. 

Nessa entrevista, vemos uma faceta desconhecida de Ben, o Ripata: a de um homem com um coração mole a quem teríamos vontade de chamar Fofinho, em um impulso mais demonstrativo. O que quer que seja, não é muito certo que esse aspecto de sua personalidade que o pirata mostrará a você, quando você penetrar nos destroços para brincar com o gancho dele! Tente se tiver coragem...