FR EN DE ES IT PT

Embora as lendas do Krosmoz sejam bastante claras no que se refere a esta questão, sempre há céticos para questionar o mistério da origem da vida: quem nasceu primeiro, o ovo ou o dragão? No que diz respeito à nova Caixa Misteriosa que acabou de chegar à loja, no entanto, não resta a menor dúvida. É a história dela que vamos contar agora.

"Bong!" O som, esse som, era inconfundível: sua pá havia acertado alguma coisa, e essa coisa só podia ser... Com o coração acelerado, o Enutrof colocou a ferramenta no chão e enxugou o suor da testa. Depois, ajoelhou-se e terminou de cavar com as mãos, delicadamente. Depois de alguns instantes, Djon Remond encontrou o Dofus esperado! "Meriana estava falando a verdade", sussurrou.

Levantando-se com muito esforço, em meio a uma série de estalos que provocou uma revoada de Pius, Remond voltou-se para um Feca, que o observava com um ar incrédulo, e brandiu triunfalmente o Dofus.

– Viu só, Maclom? Bem que eu avisei! – disparou ele por trás de sua barba.

– Ouça, Remond…

– Não! É você quem vai me ouvir! Há muitos anos eu dei início a esta missão com o intuito de realizar o projeto científico mais ambicioso que o Mundo dos Doze já viu! E a prova de que eu estava certo está aí, bem debaixo do seu nariz!

– É claro, mas...

– Quando eu conseguir chocar os Dofus Primordiais, reunirei os seis dragões em um parque como esse mundo nunca viu! Está me ouvindo, Maclom? Como esse mundo nunca viu! Aquele tosco do Renibol Smif vai ficar verde de inveja. Perto do meu parque, Vulkânia vai parecer uma atração da Feira do Trool!

Diante da empolgação do velho Enutrof, cujo rosto cada vez mais vermelho contrastava com a brancura da barba farta e dos poucos cabelos que ornavam sua cabeça redonda, Ain Maclom tentou acalmar os ânimos. Com uma voz tranquila e conciliadora, ele voltou a falar.

– Eu entendi, Remond, mas...

– Fale mais alto, eu não escuto direito!

– Sabe, o que me preocupa é o tempo que levou para encontrar esse Dofus. Nesse ritmo, você vai precisar de, no mínimo, uns dez anos para reunir todos eles. E, sinto lhe dizer, você já não está mais na flor da idade...

De repente, Djon Remond ficou imóvel, de boca aberta, como se tivesse levado um choque. À medida que tomava consciência das implicações do que acabara de ouvir, seu rosto perdia a expressão e seu corpo parecia encolher. Ele caiu sentado no chão, desnorteado. O Feca pôs uma mão no ombro dele.

– Sinto muito, Remond. Era um bom projeto, mas replicar os dragões...

Os olhos de Remond se iluminaram de supetão, e ele se levantou bruscamente.

– O que você disse?!

– Calma, Remond, eu não quis ofen...

– Não, não! O que você acabou de dizer sobre os dragões?

– Hum, eu falei sobre replicá-los, acho…

– Caramba, mas é claro! Maclom, você é um gênio!

Sob o olhar incrédulo do Feca, Remond pegou seu Saco de Viagem e começou a vasculhá-lo febrilmente, tirando dele diversos itens aleatórios: uma picareta, um baú, uma máquina de cunhar kamas (perfeitamente ilegal), um cabideiro, um guarda-chuva (ambos haviam pertencido a uma tal de Mari Pumpkins), uma bigorna, um conjunto Espequerre (lembrança de um antigo império não muito famoso) e... um animal estranho que saiu correndo assim que caiu no chão!

– O que é isso? – exclamou Maclom.

– Um guaxinim! Droga, era um espécime único... Parece que ele vem de uma região chamada Pagársada, mas ninguém sabe onde fica... Ah, achei!

O Enutrof brandiu um livro cuja capa, para a surpresa de Ain Maclom, exibia uma Sram com pouquíssima roupa...

– Ah, não... Não é isso... – resmungou Remond, enfiando de volta a obra duvidosa no fundo do saco. – Não é meu... Não sei de onde veio isso... Nunca vi... Ah... Aaah... Encontreeeei!

Remond estava segurando um exemplar surrado da revista Krosmoz Today. Na capa, um título sensacionalista: "A origem dos dragões – O que não querem que você saiba – As revelações do Mago Ax". Ele folheou o livro rapidamente até chegar à página que procurava.

Todo animado, ele interpelou Maclom.

– Escute isso! Depois que o Relógio de Xelor... blá-blá-blá... criação dos Dofus... blá-blá-blá... criado por um dragão... É isso! Ouça: as réplicas desses Dofus – está ouvindo, Maclom? As réplicas! – também são criadas no plano material... blá-blá-blá... A quantidade de réplicas existentes no mundo é incerta... etc, etc. Você entende o que isso quer dizer?

– Mas... você não está falando sé...

– As réplicas! Não preciso dos Dofus Primordiais! Só preciso de algumas réplicas! Claro, esses Dofus são menos poderosos, mas não importa! Eu conseguirei meus dragões! Poderei replicá-los infinitamente e criar quantos grupos de seis eu quiser! E eu os soltarei no Mundo dos Doze! Está me ouvindo, Maclom? Eles se espalharão por toda parte!

– Ora, Remond, você não faria uma coisa dessas! Você sabe muito bem que essa explicação é muito controversa. E o próprio Mago Ax admitiu que não escreveu esse texto!

– O que você quer dizer com isso?

– Que essa é só uma teoria dentre muitas, e certamente não é a mais fiável. Afinal, quando é publicada em uma revista de qualidade duvidosa como a Krosmoz Today

– Você é entediante, Maclom. Não dá para conversar com você. Mas que coisa! Agora deixe-me em paz, tenho muito o que fazer!

Foi assim que, sem saber, Djon Remond lançava as bases do que viria a se tornar… a Caixa Misteriosa Dragões!

Caixa Misteriosa Dragões

Esta Caixa Misteriosa incrível estará disponível na loja a partir de hoje até domingo, 03 de março apenas (até 23h59, horário de Paris)!

Você ganhará um dos seguintes elementos:

Cada Caixa Misteriosa Dragões custa 1,60 € ou 1.800 OG. Você também pode multiplicar suas chances graças aos lotes abaixo.

6 Caixas Misteriosas: 7,95 € ou 9.000 OG (1 caixa = 1,32€ ou 1500OG)

13 Caixas Misteriosas: 15,50 € ou 18.000 OG (1 caixa = 1,19€ ou 1385OG)

28 Caixas Misteriosas: 31,50 € ou 36.000 OG (1 caixa = 1,12€ ou 1285OG)

60 Caixas Misteriosas: 63,50 € ou 72.000 OG (1 caixa = 1,05€ ou 1200OG)